Atualmente nossa subjetividade está tão fortemente conectada com tecnologias como o celular, as redes sociais, computadores e as inteligências artificiais que é raro refletirmos profundamente de forma a problematizar nossa relação com esses instrumentos de comunicação e com as pessoas à nossa volta. A cultura de segurança é bastante banalizada em meio à cultura de imagem intensificada pelas redes. E quais são as conseqüências desta banalização? Quais são os riscos que corremos, enquanto usuárias da internet e mulheres, ao não dominarmos algumas estratégias para compreender e praticar nosso direito à privacidade? Quando não somos mestras de nossas tecnologias, elas se tornam nossas mestras e conduzem nossas vidas de formas inesperadas. Vamos compartilhar e refletir um pouco sobre isso?

Se interessou? É só vir nesse domingo (01/03), às 15h, na sala 3 do 3º andar e participar do 4º Aquecimento Virada Feminista – Segurança Digital. Totalmente gratuito!