Licitação para as obras serão retomadas ainda neste mês; atrasos já ultrapassam seis anos

Monotrilho — Foto: Reprodução/TV Globo
Foto: Imagem de Acervo.

Henrique Santos: A obra do Monotrilho da Linha 15-Prata é um grande dilema para os moradores do distrito da Cidade Tiradentes, localizado na zona leste da capital. Planejado para 2012, o projeto segue congelado e aguardando um novo processo licitatório para concluir a construção. Segundo a Companhia de Metrô de São Paulo, a licitação retornará ainda neste mês, mas a empresa contratada concluirá apenas mais quatro estações até o bairro de São Mateus.

Atualmente, a linha 15-Prata conta com seis estações que funcionam em período integral ao longo de oito quilômetros de extensão. A empresa que, anteriormente, era responsável pelo trajeto foi afastada e multada em R$ 8 milhões, por conta do descumprimento no prazo da entrega. A antiga gestão do agora ex-governador do estado Geraldo Alckmin, se comprometeu, em diversas ocasiões, que tudo estaria pronto até 2014.

Resultado de imagem para linha 15 prata
Foto: Imagem de Acervo.

“Disseram para gente, que a obra estaria acabada na Copa, mas não aconteceu. Depois falaram que seria nas Olímpiadas e, novamente, nada foi cumprido. Hoje, só de chegar em São Matheus já será uma grande ajuda”, conta a doméstica Maria das Neves.

Em 2016, o Metrô anunciou que o projeto seria encolhido e, ao que tudo indica, suspenso de maneira indefinida até Cidade Tiradentes. Quando o assunto é valores, só para chegar até o bairro de Iguatemi (no meio do caminho até Cidade Tiradentes), o governo paulista precisaria desembolsar cerca de R$5,2 bilhões.

Já os moradores que farão uso de estações como, por exemplo, Sapopemba, Jardim Planalto e São Mateus, há um clima de otimismo e, ao mesmo, preocupação. Apesar das estruturas estarem adiantadas, o cenário é de abandono. Embaixo da futura parada de São Mateus, a barreira entre o trânsito e a obra caiu. Não há separação e no local tem material abandonado e sacos de argamassa perdidos.

Restos de obras em estações do monotrilho — Foto: TV Globo/reprodução
Foto: Imagem de Acervo.

Enquanto Sapopemba, a obra parada bloqueia a faixa de pedestres e não há um caminho provisório no local. Na entrada tem restos de madeira e lixo. As escadas rolantes começaram a ser instaladas, mas o serviço foi paralisado. “Nem sei se realmente isto ficará pronto, já escuto sobre essas obras há muitos e muitos anos. Tem horas que voltam a construir, mas, depois de um tempo, volta a ficar parado”, comenta o taxista Carlos André.

O intuito da construção da linha 15-Prata era de desafogar parte do transporte público em regiões afastadas do centro. A expectativa é de conclusão do primeiro trecho, em 2019.