A reportagem do Jornal Acontece Agora foi atrás de algumas obras públicas paralisadas em São Miguel e encontrou um cenário de descaso e abandono do poder público

Texto: Henrique Santos | Em 2016 o jornal Acontece Agora fez uma reportagem sobre algumas obras abandonas em São Miguel e esta matéria foi publicada no portal Acontece Agora e no jornal impresso.  Após dois anos, nesta quinta-feira, 26, retornamos a 3 obras no bairro de São Miguel, para verificar como andam essas grandes que foram abandonadas pelo ex-prefeito Haddad. Fomos ver de perto as obras do CEU São Miguel, UBS – Cidade Nova São Miguel e UPA Tito Lopes e constatamos um triste estado de abandono que prejudica a melhoria da saúde e da educação em nosso bairro.

Apesar de o prefeito João Doria ter assumido a prefeitura em dificuldades de caixa e ter suspendido o andamento destas obras até que a situação se normalizasse, sempre ouve cogitações de que as obras destas três unidades serão em breve retomadas. A comunidade vem pressionando, seja através dos representantes dos conselhos de saúde, seja através de lideranças e representantes do legislativo, inclusive recentemente tivemos a visita da Senadora Marta Suplicy (PMDB) no CEU São Miguel, acompanhada de uma comissão de moradores do Jardim São Vicente.

Todos entendem que a inauguração da UBS e da UPA, darão um fôlego a mais ao precário sistema de saúde pública do bairro.  Já o CEU São Miguel, a cobrança é muito maior, pois para sua construção teve que fechar o Mini Balneário Esportivo da prefeitura, com piscina coberta e aquecida e do CDC Tide Setúbal onde desenvolvia vários projetos sociais só restou a pequena quadra esportiva.

Centro Educacional Unificado (CEU) de São Miguel

A obra do CEU São Miguel foi anunciada ainda na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad. Este projeto prevê a unificação da EMEF, uma EMEI (Escola Municipal de Ensino Infantil), o Clube da Comunidade e o Centro Esportivo do bairro. Porém, a gestão petista não deu segmento e o cenário não era nada animador para os moradores da região.

O ex-prefeito João Dória e agora candidato ao governo do Estado, chegou a esboçar uma movimentação, porém, uma publicação no “Diário Oficial” do dia 19 de julho de 2017, informava que as obras do complexo estariam temporariamente suspensas.  Muitos tapumes, para impedir o acesso ao local, estão podres após tanto tempo expostos ao sol e a chuva. Além disso, o mato cresceu e tomou conta de algumas partes do prédio. O cenário só poderia ser considerado ideal, se fosse ser usado para gravar um filme de terror. Procuramos a antiga placa com o prazo de inauguração, mas aparentemente ela foi retirada do local para não causar mais constrangimentos.

UPA Tito Lopes (Av. Pires do Rio)

A UPA Tito Lopes será outra forma alternativa para desafogar os serviços de saúde no bairro de São Miguel Paulista. Segundo uma fonte da Prefeitura Regional São Miguel, que não quis se identificar, o projeto está paralisado por conta da falta de verba. No caso desta UPA, os valores entrariam de remessas orçamentárias do Governo Federal, mas, até o momento, não houve uma movimentação efetiva neste sentido.

A prefeitura regional mandou cortar o matagal no local, depois que ficou sabendo desta reportagem, o que demonstra que o nosso trabalho não é em vão. Porém, quanto às outras atividades de construção, não há nenhuma equipe trabalhando, o que dá um ar de abandono. Além de estar parada, a comunidade organizada do bairro e conselheiros de saúde sempre desejaram que o governo construísse no local outro hospital que servisse para desafogar a demanda crescente do Tide Setúbal, principalmente ofertando mais leitos em UTI. Começaram a construir o pequeno prédio da UPA em um terreno de 14 mil m2, sendo que caberia confortavelmente numa área muito menor.

Unidade Básica de Saúde (UBS) Cidade Nova

A UBS Cidade Nova também permanece na mesma situação do CEU São Miguel. Não há nenhuma movimentação de profissionais na área ou entorno. Os serviços se encontram suspensão, conforme o decreto que citamos anteriormente.

Apesar de não ser uma solução, que colocaria um ponto definitivo na grande demanda por serviços hospitalares da região, a UBS Cidade Nova é um sonho de muitos munícipes. Ela faz parte do programa de metas 2012-2016, mas, a gestão atual, não abraçou a causa para si até o momento. Anteriormente, o terreno era ocupado pelo Sacolão do Trabalhador.