Grupo paramilitar pratica extorsão contra empresários e controla a venda de gás, segundo as investigações.

A Polícia Civil do RJ deflagrou nesta quarta-feira (13) a Operação Parasitus, em Itaguaí, na Região Metropolitana do Rio. O alvo é o Bonde do Ecko, a maior milícia em atividade no estado.

Wellington da Silva Braga, o Ecko, é um dos procurados. A operação tenta prender ainda Carlos Eduardo Benevides Gomes, o Benevides, apontado como chefe do grupo paramilitar em Itaguaí.

Até as 7h40, um homem havia sido preso. Outras oito pessoas são procuradas.

A polícia afirma que a milícia em Itaguaí extorque de empresários, explora o transporte alternativo e a venda de gás e impõe a cobrança de taxas sob ameaças.

Organograma da milícia em Itaguaí, RJ, segundo a polícia — Foto: Divulgação
Agentes tentam cumprir 11 mandados de prisão contra a milícia de Wellington da Silva Braga, o Ecko — Foto: Reprodução / GloboNews
Polícia Civil realiza operação contra a maior milícia que atua no Rio — Foto: Reprodução / GloboNews
Policiais tentam cumprir mandados contra integrantes do Bonde do Ecko, a maior milícia em atividade no RJ — Foto: Reprodução / GloboNews