O Governador, Geraldo Alckmin, entrega 4 tens modernizados para o metro. O Governador, pega um term na estacao tatuape e vai ate a estacao Itaquera, onde faz a coletiva de imprensa.Local: Sao Paulo/SPData: 15/10/2012Foto:duAmorim/A2 FOTOGRAFIA

Obras na linha 3-vermelha do metrô, na zona leste, têm criado dificuldades para quem sai de casa no fim de semana. Neste domingo (16), seis estações – de Penha a Corinthians-Itaquera – foram fechadas para reformas de modernização.

No começo da tarde, usuários reclamaram de ônibus do sistema Paese (Plano de Apoio entre Empresas em Situação de Emergência) lotados e intervalo excessivo entre os trens da linha 11-coral da CPTM, alternativas de transporte coletivo para o percurso.PUBLICIDADE

No terminal urbano Vila Carrão, passageiros se amontoavam no ônibus gratuito que cobria o trecho fechado do metrô. O veículo, articulado e com grande capacidade, não comportava todos os passageiros, e alguns não conseguiram embarcar.

“Preferi esperar o próximo para ir sentada. Esse último estava muito apertado”, disse a empregada doméstica Sandra de Souza, de 40 anos. O intervalo entre um ônibus e outro não era alto naquele horário.

O trajeto, por outro lado, era demorado. Enquanto a viagem até Itaquera dura cerca de 15 minutos de metrô, pela superfície a demora ultrapassava os 30 minutos neste domingo.

“Ainda bem que é só de domingo, atrapalha menos”, disse o auxiliar de limpeza Vitor Teixeira, 27, que visitava a mãe na região. “Como tem algum tempo que estão fazendo isso, a maioria das pessoas já sabe e se programa”, disse.

A CPTM, outra alternativa de transporte, operava com restrições, também devido a obras de modernização. Cartazes e alto-falantes anunciavam intervalo médio de 30 minutos entre um trem e outro naquele dia, na estação Itaquera.

“Atrapalha, mas pelo menos estamos sabendo. O duro é quando acontece durante a semana”, disse a estudante Natália Passos, 21, em referência a problemas no sistema de trens.

OUTRO LADO

Questionada pela reportagem, a Companhia do Metropolitano de São Paulo, sob gestão João Doria (PSDB), disse que não recebeu nenhuma reclamação de passageiros sobre superlotação de ônibus ou dificuldade de embarque até às 18h de domingo. 

Segundo a SPTrans, o governo estadual solicitou 30 ônibus do Paese para atender ao trecho Corinthians-Itaquera-Carrão, todos articulados e de grande capacidade.