Dinheiro deverá ser liberado nos primeiros 24 meses de contrato enquanto as obras forem avançando

ADAMO BAZANI

A secretaria da Fazenda da prefeitura de São Paulo publicou nesta quinta-feira, 20 de fevereiro de 2020, chamada pública para instituições financeiras, organismos e entidades de crédito nacionais e estrangeiras, públicas e privadas que tenham interesse em financiar obras e serviços complementares para implantação e adequação de trechos do corredor de ônibus da Avenida Chucri Zaidan, na zona Sul da capital paulista.

A operação de crédito será de R$ 200 milhões e o valor total da obra foi estimado em R$ 210,5 milhões – R$ 210.520.000,00 (duzentos e dez milhões, quinhentos e vinte mil reais).

As intervenções serão para ampliação do corredor e melhoramentos nos trechos já existentes, além de obras de paisagismo. O traçado do prolongamento da Av. Chucri Zaidan apresenta uma extensão total de 3,42 quilômetros.

A chamada traz alguns exemplos de intervenções:

– Implantação do Corredor de Ônibus da Av. Chucri Zaidan – Trecho 2: – Execução de túnel sob a Rua Cecília Lottenberg, antiga Rua José Guerra, em parede diafragma, com largura de 13m, contemplando 2 faixas por sentido, passeios laterais, canteiro central e sistemas; – Saídas de emergência e poços de ventilação;  Alargamento em superfície do viário existente (desapropriação já realizada) contemplando 2 faixas por sentido, sendo uma exclusiva para ônibus com pavimento em concreto, canteiro central com parada de ônibus e calçadas acessíveis; – Enterramento de redes aéreas

– Adequação do Corredor de Ônibus da Av. Chucri Zaidan – Trecho 3 (Av. Joao Doria a R. Antônio de Oliveira): – Adequação da geometria viária e vegetação existente para comportar 4 faixas por sentido, sendo a faixa da esquerda exclusiva para ônibus em pavimento rígido, canteiro central com parada de ônibus; – Enterramento de redes aéreas.

– Rampas cicloviárias na Ponte Laguna: – Implantação de rampa cicloviária na Ponte Laguna conectando-a com a ciclovia existente na margem Leste do Rio Pinheiros (lado do centro da cidade), em estrutura metálica, inclusive iluminação pública; – Instalação de iluminação pública na rampa cicloviária já executada na Ponte Laguna conectando-a com a ciclovia existente na margem Oeste do Rio Pinheiros (lado do Parque Burle Marx)

– Paisagismo ao longo de todo o viário executado e a executar.

– Urbanização das áreas remanescentes de desapropriação. O traçado do prolongamento da Av. Chucri Zaidan apresenta uma extensão total de 3.420 metros. Os trechos desenvolvidos em superfície tiveram o pavimento dimensionado para receber tráfego pesado e serão compostos por duas pistas, com quatro faixas cada, sendo à faixa da esquerda destinada a corredor exclusivo de ônibus. Exclusivamente no trecho com túnel e emboques, situado à Av. José Guerra e Prof. Manoelito de Ornelas, entre as ruas Antonio das Chagas e Luis Correia de Melo, são previstas duas pistas subterrâneas, cada qual provida de duas faixas de tráfego restritas à circulação de veículos de pequeno porte, e duas pistas em superfície, com duas faixas de tráfego cada. Neste mesmo trecho, a circulação de veículos destinados ao transporte coletivo se dará pela pista esquerda da via em superfície. O corredor de ônibus é atendido por cinco paradas à esquerda, localizadas no canteiro central da avenida, atendimento unidirecional com plataformas de 50 m de extensão e 3 m de largura.

De acordo com o edital da chamada pública, o prazo de amortização do financiamento será de 20 anos. O prazo para pedidos de esclarecimentos é até 19 de março de 2020.

O dinheiro deve ser liberado nos primeiros 24 meses de acordo com o avanço das obras.

Estimativa de periodicidade e valores dos desembolsos: Os desembolsos serão efetuados ao longo dos 24 primeiros meses contados a partir da contratação, sendo 8 parcelas trimestrais consecutivas, a se iniciar no primeiro trimestre no valor de R$ 9.000.000,00 (nove milhões de reais), a segunda e a terceira no valor de R$ 25.000.000,00 (vinte e cinco milhões de reais) cada, a quarta no valor de R$ 26.000.000,00 (vinte e seis milhões de reais), a quinta no valor de R$ 36.000.000,00 (trinta e seis milhões reais), a sexta no valor de R$ 37.000.000,00 (trinta e sete milhões de reais), a sétima no valor de R$ 28.000.000,00 (vinte e oito milhões de reais), e a oitava e última parcela no valor de R$ 14.000.000,00 (catorze milhões de reais). O primeiro desembolso será realizado em até 90 dias da data da contratação

O financiamento faz parte de um projeto de lei da gestão Bruno Covas para captar R$ 1,2 bilhão para mobilidade, habitação, drenagem e sustentabilidade, que foi aprovado por comissões da Câmara Municipal em dezembro de 2019