Localizado na Zona Leste, equipamento presta atendimento às pessoas que vivem em situação de risco e vulnerabilidade social e fazem uso abusivo de álcool e outras drogas

A Prefeitura, por meio das secretarias municipais da Saúde (SMS), Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS) e Desenvolvimento Econômico e Trabalho (SMDET) entregou, nesta quinta-feira (13), as novas instalações do Serviço Integrado de Acolhida Terapêutica – SIAT III Ermelino Matarazzo. O equipamento vai funcionar 24h por dia e foi criado para acolher e acompanhar pessoas e famílias do Programa Redenção, que promove atenção à saúde, reinserção social e capacitação laboral daqueles que fazem uso abusivo de álcool e outras drogas e estão em situação de vulnerabilidade ou risco social. O novo equipamento fica na Av. São Miguel, 1.745.

“O SIAT de Ermelino Matarazzo é um equipamento importante dentro do programa Redenção. É o terceiro que temos na cidade. Uma ação integrada que a Prefeitura faz, articulada com as mais variadas secretarias, e com a participação do Governo do Estado, para poder recuperar as pessoas. Esse é um dos maiores desafios que temos na cidade de São Paulo. Este trabalho aposta na singularidade do tratamento específico para cada caso, que tem dado resultado e já começamos a ter pessoas recuperadas e exemplos a serem mostrados”, disse o prefeito Bruno Covas, durante a inauguração.

O objetivo do serviço é garantir a autonomia e os direitos à saúde, à proteção e à vida dos atendidos. O imóvel possui 60 cômodos, distribuídos em quatro andares, além de subsolo com acesso à rampa adaptada para uso de cadeira de rodas. Os quartos localizados no piso térreo serão para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida. Com investimento de cerca de R$ 890 mil, as obras das novas instalações foram finalizadas em cinco meses.

Entre os serviços oferecidos para a população estão acompanhamento em saúde e assistência social, urgência e emergência, tratamento de comorbidades, avanço do tratamento de adicção com diversas possibilidades terapêuticas, restabelecimento de vínculos sociais e capacitação profissional.

“No SIAT I, a abordagem é feita na rua, é o acolhimento inicial, a possibilidade de ter comida, roupa, atendimento para quem está na situação mais vulnerável. É onde a pessoa vai ter acompanhamento médico permanente, para poder se recuperar.  O SIAT III é a porta de saída, a ressocialização. É aqui que, junto com eles, vamos discutir a reinserção na sociedade, a vaga garantida no POT (Programa Operação Trabalho), para que possam ter renda, voltar ao mercado de trabalho. Ou seja, é uma ação integrada desde o primeiro acolhimento até a reinserção na sociedade. É dessa forma que vamos recuperar aqueles que estão em situação de extrema dependência”, explicou o prefeito.

A previsão é que 60 beneficiários sejam atendidos simultaneamente. O processo para fazer parte do programa Redenção tem início nas abordagens de rua, realizadas pelas equipes do SIAT I. Posteriormente, os usuários são encaminhados para o SIAT II, que oferece acolhimento – unidades Armênia (R. Porto Seguro, 281 B) e Glicério (Av. Pref. Passos, 25 – Liberdade). Nesta etapa, eles são acompanhados pelas equipes de saúde e assistência social e, quando estão em condições melhores físicas e de organização no que diz respeito ao uso das substâncias psicoativas, é feita a proposta de encaminhamento para o SIAT III – unidades Brasilândia (R. Capitão Cosme de Barros, 15 – Parque São Luís), Heliópolis (Avenida Almirante Delamare, 3033) e, agora, Ermelino Matarazzo –  serviço destinado ao acolhimento de média permanência (prazo máximo de dois anos).

Como funciona o tratamento?

Os usuários que ingressam no SIAT não precisam, obrigatoriamente, permanecer no serviço, se isso não for de sua vontade. Aqueles que estão no SIAT IIIl devem preferencialmente seguir o tratamento no local, mas podem ter livre circulação no equipamento, inclusive trabalhando e realizando outras atividades rotineiras e voltando para o pernoite. A unidade, embora localizada na Zona Leste de São Paulo, atenderá usuários acompanhados pelos SIAT II de qualquer região da cidade.

Um dos serviços disponibilizados é o de acompanhamento em saúde e assistência social, que consiste em discussões entre as equipes, com participação do beneficiário, para propor um Projeto Terapêutico Singular, adequado às suas necessidades. Em caso de alguma emergência, a UPA Ermelino Matarazzo, as UBSs da região e os CAPS AD Adulto e Infantil estarão à disposição para atender o usuário.

Em relação à capacitação profissional, serão oferecidos cursos de higienização e limpeza, jardinagem e cultivo de horta, reciclagem, arte e empreendedorismo, instalação hidráulica, formação como pedreiro assentador, auxiliar de cozinha, pintor de obras e azulejista, entre outros.