Em 2020, pais ou responsáveis poderão fazer a compra em lojas credenciadas pela Secretaria Municipal de Educação

A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta terça-feira (14) alterações na compra dos itens do uniforme escolar para alunos da Rede Municipal de Ensino. Para o ano letivo de 2020, a Secretaria Municipal de Educação (SME) disponibilizará inicialmente R$ 215,00 por estudante para que os pais ou responsáveis façam a compra dos uniformes diretamente em lojas cadastradas pela Secretaria. A iniciativa atingirá cerca de 661 mil estudantes.

Em toda a cidade, estabelecimentos comerciais serão credenciados pela Pasta a venderem os uniformes e as famílias poderão compor os kits seguindo seus próprios critérios. O valor por estudante será transferido através de cartão bancário, que serão enviados diretamente às Escolas no início do ano letivo.

“As famílias terão total autonomia para comprarem os uniformes em 2020. Tabelamos os valores e credenciamos pontos de venda em toda a cidade. Os pontos serão visitados e amostras serão recolhidas aleatoriamente para verificarmos a procedência e os valores dos produtos que estão sendo vendidos”, destacou o secretário municipal de Educação, Bruno Caetano.

O processo de aquisição de uniformes para a rede municipal teve as etapas de recursos esgotadas. Os materiais apresentados pelas 20 empresas participantes não atingiram o mínimo de qualidade estabelecido pelo edital após testes e análises do Instituto Brasileiro de Tecnologia do Couro, Calçado e Artefatos (IBTeC) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI).

Histórico

Em 2017, a Secretaria Municipal de Educação abriu uma pesquisa digital para conhecer a opinião dos alunos quanto à qualidade dos kits de uniforme que são distribuídos. As informações revelaram que no Ensino Fundamental II cerca de 51,5% preferem que a calça seja feita com material mais quente.

No mesmo ano o Tribunal de Contas do Município de São Paulo fez visitas às escolas para verificar a utilização do uniforme. Apenas 4% dos estudantes com mais de 11 anos usam o tênis oferecido. O processo foi iniciado em setembro de 2019 e a cidade possuía 13 lotes para a compra de uniformes com a participação de 20 empresas. Para 2020 todas as questões apontadas pelo TCM, pesquisas e audiências públicas foram adotadas.

Fonte: Secretaria Municipal de Educação de São Paulo