Reportagem de Graciliano Ramos e Tatiana Farah, no site BuzzFeed Brasil, nesta terça-feira (19) mostra trecho de documento do Ministério Público da Suíça que cita que Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, apontado como operador do PSDB, fez repasses de dinheiro à organização criminosa Primeiro Comando da Capital.

Datado de 17 de agosto de 2017, o ofício de cinco páginas, assinado pela procuradora suíça Graziella de Falco Haldeman, trazia os dados de quatro contas numeradas no banco Border & CIE, com sede em Genebra, em nome da offshore Groupe Nantes cujo controlador seria Paulo Preto.

No ofício, a procuradora Haldeman afirma que Paulo Vieira de Souza teria pago a pessoas vinculadas ao PCC. Diz o trecho: “Verifica-se igualmente que Paulo Vieira de Souza teria pago comissões ocultas a pessoas vinculadas com uma organização chamada ‘Primeiro Comando da Capital’”.

O ofício foi repassado à Procuradoria Geral da República e, de lá, a procuradores de São Paulo e do Paraná – no caso destes últimos, dando origem à fase deflagrada hoje da Lava Jato, que levou Paulo Preto para a cadeia nesta terça-feira.

Investigadores, no entanto, disseram ao site que pode ter sido um erro dos analistas suíços que instruíram a procuradora. “A organização criminosa dele é outra”, disse, com ironia, um investigador ao BuzzFeed News.

As informações são da Revista Fórum.