O Professor de Arte Juscelino Olyveira, da rede Estadual de São Paulo, utiliza uma técnica em interessante em sala de aula. Ele cria músicas para ensinar seus alunos sobre temas importantes como o combate à violência doméstica.

Ao compor a música “Melô do Covarde”, o professor cantor faz um grande apelo social acerca do tema e busca ensinar aos alunos que “ fomos feitos do amor, para o amor e para amar.”

A mensagem de sua música é altamente conscientizadora, alertando que homem não deve bater em mulher, pois homem que bate em mulher é covarde e, mulher que bate em mané também é covarde. Portanto, deixa claro que a violência doméstica precisa acabar para que haja paz nas famílias.

Continua após o anúncio...

De acordo com o art. 5º da Lei Maria da Penha, violência doméstica e familiar contra a mulher é “qualquer ação ou omissão baseada no gênero que lhe cause morte, lesão, sofrimento físico, sexual ou psicológico e dano moral ou patrimonial”.

Dados do Instituto Datafolha relatam que 27,4% das mulheres reportaram ter sofrido algum tipo de violência ou agressão em 2019 e 28,6% em 2017, sendo a ofensa verbal (como insultos e xingamentos) a maioria, com 21,8%.

Para Juscelino: “É lamentável o alto índice de violência doméstica no nosso país” e busca colaborar na conscientização de seus alunos através de sua música em defesa da paz social.

Confira a letra:

Nós fomos feitos do amor/Nós fomos feitos pro amor
Nós fomos feitos para dar amor/Por isso homem não bata em mulher
Por que homem que bate em Mulher /O quê que ele é?
Covarde, covarde, covarde / E mulher que bate em mané?
Também é covarde, também é covarde!
Violência é falta de paciência / é desumano e falta de inteligência
Como é seu mané, você bate em mulher?
O quê, vou repetir: por isso homem não bata em mulher
Por que homem que bate em mulher / o que, que ele é?
Covarde, covarde, covarde, ele é covarde!
Entendeu? Então pare! E ame sua mulher
Deixa de ser covarde, covarde, covarde, covarde, covarde!