Criado na Zona Norte de São Paulo, o Projeto Eco Planet para conscientizar a população da região sobre a importância da separação do lixo para uma coleta seletiva. 

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, a cidade de São Paulo que possui a marca de 12 milhões de habitantes administra uma megaoperação, responsável por dar destino a 12 mil toneladas de lixo residencial. Isso significa que cada paulistano produz uma média de 1 quilo de resíduos domiciliares todos os dias. Os números colocam a capital no topo do ranking das cidades que mais geram lixo do país.

O problema envolvendo a gestão do lixo ocupa lugar central na pauta de discussões das maiores potências do mundo. Muitas delas, no entanto, já avançaram de maneira significativa transformando os resíduos em oportunidades de negócios, gerando renda e empregos. “O índice de reciclagem em outros países é muito maior, o que significa dizer que estamos em uma situação crítica com o uso exagerado e impensado de recursos naturais”, aponta Ailton Bolignari, criador do projeto.

Com diversas ações realizadas no bairro da Vila Maria e região, o trabalho de conscientização tem conseguido um grande resultado junto à comunidade. “Realizamos ações de impacto, porém, temos que ressaltar que a etapa mais difícil no processo de reciclagem é conscientizar a população sobre a separação correta dos resíduos gerados em casa. É preciso ter atenção sobre a composição do lixo e, minimamente, separar o seco do úmido. Vale destacar que é preciso higienizar os materiais: se estiver sujo, dificulta a reciclagem, porque existe um custo maior para essa limpeza”, finaliza.

Por: Eduardo Micheletto