Moradores de Cidade Tiradentes fazem protesto contra a violência policial e racial. Os moradores levaram faixas e cartazes com nomes de jovens negros mortos e com frases como ‘vidas negras importam’ e ‘no Brasil um jovem negro é assassinado a cada 23 minutos’.

Ato pacífico encerrado por volta das 16h.

Em Cidade Tiradentes, moradores se reuniram na tarde deste sábado (4) para protestar contra o racismo, a violência policial, LGBTfobia, machismo e exploração capitalista.

O protesto não foi contra a corporação policial

Foto: Cidade Tiradentes Somos Nós

Esse protesto não foi contra a corporação policial, e sim contra a conduta que utilizam nas abordagens, cada vez mais truculentas, enquanto é sabido por todos que, em áreas nobres aguentam desaforo de burgueses e ainda dão tapinha nas costas.

A comunidade precisa estar alinhada com a segurança pública, e precisa continuar a ver nos policiais como heróis, e não simples criminosos, cheios de brutalidade. É a credibilidade da instituição que está em cheque, devido a ação dos maus soldados.

Medidas que capacite e oriente os policiais

Enquanto o comando não adotar medidas que capacite e oriente os policiais no combate à criminalidade de forma inteligente, para que erros ocorridos durante o patrulhamento não venha a vitimar inocentes, que sim, muitas vezes são julgados e sentenciados a morte pela cor de sua pele, ou pela semelhança apresentada com algum mau elemento.

Não é a generalização, pois sabemos que a maioria dos policiais são preparados e agem com extrema eficiência. Porém até a corporação deve admitir que é inadmissível pagarmos para a polícia combater o crime, e quem acaba debaixo de sete palmos de terra, são nossos filhos.

Jovens mortos pela abordagem policial

Afinal esse movimento aconteceu em homenagem a 4 jovens mortos em Cidade Tiradentes pelas abordagens policiais. São eles:

Paulo Gabriel, Leonardo Monteiro, Igor Bernardo, Felipe e Brian.

Violência Policial Nunca Mais!

Foto: Cidade Tiradentes Somos Nós

O ato foi pacífico e organizado por coletivos da região. O grupo levou faixas e cartazes com nomes de jovens negros mortos e com frases como “vidas negras importam” e “no Brasil um jovem negro é assassinado a cada 23 minutos”.

A manifestação teve início por volta das 13h na Avenida dos Metalúrgicos em Cidade Tiradentes, percorreram o Hospital Cidade Tiradentes e foram até o Terminal Cidade Tiradentes. Tendo seu encerramento por volta das 16h.

Violência Policial

Segundo informações, o número de pessoas mortas por policiais militares de batalhões das cidades da Grande São Paulo aumentou 60% de janeiro a abril de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019, de acordo com levantamento do G1 e da GloboNews com base em dados da Corregedoria da Polícia Militar no Diário Oficial do Estado.

Contudo nos batalhões da capital paulista o aumento foi de 44%, número superior aos 31% de aumento da letalidade policial no estado como um todo. Nos últimos finais de semana, diversos casos de violência policial foram registrados em vídeos.

*Com colaboração de conteúdo de Cidade Tiradentes Somos Nós e G1

Visite nossa página Acontece Agora no Facebook e faça parte da nossa comunidade.

Conheça a Página Inicial do Nosso Site para conhecer as notícias do dia!