Telemedicina em alta, no HCor já foram mais de 2 mil atendimentos. Os pacientes de coronavirus são assistidos por essa nova tecnologia.

Médicos intensivistas do HCor (Hospital do Coração) já realizaram cerca de 2 mil atendimentos por videoconferência em pacientes com covid-19 internados em instituições públicas do país.

Telemedicina e Tele UTI

A telemedicina, também já se estendeu para a Tele UTI, do renomado hospital de São Paulo, é financiada com recursos do Proadi-SUS (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde).

Foto: Blog Boa Conduta

De acordo com André Franz, coordenador do projeto, os profissionais ficam de plantão os sete dias da semana para auxiliar no tratamento das pessoas infectadas.

“Para toda e qualquer demanda criada que necessite de consultoria, nós temos os especialistas a disposição.”

“Principalmente para acompanhamento horizontal, de seguimento diário com os pacientes, com a equipe nos hospitais do SUS em contato com o médico intensivista do HCor.”

Contudo, são enviados semanalmente ao Ministério da Saúde registros sobre os pacientes, os tratamentos realizados e as condições de ventilação mecânica.

Esse projeto é formado por 203 hospitais públicos e 56 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento). A equipe é formada por 12 profissionais, número que pode aumentar conforme a demanda.

Entretanto, o trabalho está sendo tão efetivo que o HCor decidiu dar continuidade à Tele UTI mesmo após a pandemia.

Ainda de acordo com Franz, é que muitas instituições públicas não conseguem manter diariamente um médico intensivista.

“Essa é uma das ferramentas que conseguimos levar, esse intensivista diário que hoje sabemos que tem um impacto nos resultados.”

“A Tele UTI não tem restrição a nenhum tipo de paciente, basta que ele esteja internado em terapia intensiva.”

*Com colaboração de conteúdo de Metro Jornal

Visite nossa página Acontece Agora no Facebook e faça parte da nossa comunidade.

Conheça a Página Inicial do Nosso Site para conhecer as notícias do dia!