Curso de quatro meses forma sete reeducandos LGBTQI+ da Penitenciária José Parada Neto

Durante quatro meses, reeducandos LGBTQI+ (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais, Travestis e Transgêneros, Queer e Intersexuais) da Penitenciária José Parada Neto, de Guarulhos, participaram do “Beleza no Cárcere”, curso que contou com maquiadores profissionais. A iniciativa da Coordenadoria de Reintegração Social teve como objetivo dar a oportunidade de profissionalização para que esses profissionais tenham autonomia financeira após o cumprimento da pena.

Ao longo das semanas, que totalizaram 60 horas-aula, diferentes voluntários estiveram à frente da arrecadação dos produtos e materiais necessários para o curso e prepararam uma turma que, ao final, formou sete alunos. A ação contou com a elaboração de uma apostila com abordagens práticas e teóricas, incluindo os conteúdos passados em aula.

Representando a direção geral da Penitenciária José Parada Neto, Maria Isabel Hamud, diretora de Reintegração Social do estabelecimento penal, agradeceu a iniciativa dos voluntários de se aproximarem do cárcere. “Somos gratos à sociedade civil pela iniciativa de trazer não só um curso, mas também cor e esperança para a unidade prisional. Por meio dessa ação, tivemos a oportunidade de ter uma vivência completa de humanidade”, comentou Maria Isabel.