Megaempreendimento vai abrigar os comerciantes da Feira da Madrugada, revitalizar a região do Brás, integrar o circuito de compras da Capital, além de atrair investimento e gerar empregos

A cidade de São Paulo vai ganhar o maior centro popular de compras da América Latina. Nesta sexta-feira (19), o prefeito Bruno Covas esteve no evento de abertura oficial  das obras para a construção do Centro Popular de Compras, um megashopping de 182 mil m² que ocupará o local onde funcionou a antiga Feira da Madrugada no bairro do Brás, em São Paulo.

O empreendimento é do Consórcio Circuito das Compras São Paulo S.A., vencedor da concorrência pública lançada pela Prefeitura com o objetivo de promover a requalificação urbana daquela região de comércio popular e garantir condições dignas de trabalho aos pequenos comerciantes. A concessão pública é de 35 anos. Desta forma, a gestão municipal quer incentivar o microempreendedorismo e incrementar a atividade econômica na região com a expectativa de geração de 20 mil empregos diretos.

“Essa obra é uma grande conquista, não da administração, mas da população de São Paulo, que ganha um espaço organizado, receptivo, digno e à altura da cidade. O que a gente vai ter aqui é o que queremos para toda a capital, com poder público presente, organização, administração e empreendedorismo”, disse o prefeito Bruno Covas, no evento que oficializou os trabalhos que já acontecem no local. 

“Quem conheceu como era o local antes do início desse projeto sabe que era um local de ilegalidade, de falta de recolhimento de impostos, de presença do crime organizado. Perdiam os trabalhadores, a sociedade e os outros comerciantes, que lidavam com concorrência desleal”, acrescentou Covas. É um sonho antigo da cidade ter o maior centro de compras da América Latina e tenho certeza que no próximo ano, na inauguração desse centro, vamos ter muita gente comemorando a geração de emprego e renda na cidade”, acrescentou o prefeito.

O novo shopping, que será o maior centro popular de compras da América Latina, terá três pavimentos e capacidade para mais de quatro mil boxes e cerca de mil lojas que funcionarão diariamente das 2h às 22 horas, além de praça de alimentação com 1.200 lugares e banheiros em todos os pisos. A magnitude do projeto também se revela nos pavimentos de estacionamento, com vagas para 315 ônibus e mais de 2.400 veículos.

Os investimentos previstos são de R$ 500 milhões exclusivos da iniciativa privada apenas para a primeira etapa, que inclui o Centro Popular de Compras e um sistema circular de ônibus para integração entre áreas comerciais, como a 25 de Março, o Bom Retiro e a região da Santa Efigênia, responsáveis pela circulação de 500 mil pessoas por dia. O objetivo do Consórcio é oferecer ao cliente uma experiência de compras com mais segurança, conforto, qualidade e maior variedade de produtos.

Na segunda etapa, o projeto contará com um prédio com salas comerciais, hotel e o restauro de um prédio da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA). Cabe ao Consórcio Circuito das Compras a implantação, operação, manutenção e exploração econômica do empreendimento compensando a Prefeitura de São Paulo com parte das receitas, conforme previsto no contrato de concessão.

A construção do Centro Popular de Compras foi iniciada em 2018 e tem sua conclusão prevista para agosto de 2020. As obras estão em ritmo acelerado e encontram-se na fase de fundação e montagem de estruturas pré-moldadas.

O projeto moderno e arrojado atentou para as questões de acessibilidade em todos os pavimentos e foi desenvolvido contemplando conceitos de sustentabilidade.

Além disso, estão previstos serviços de despacho e transporte de mercadorias direto para os ônibus, guarda volumes e centros de apoio ao turista também fazem parte do projeto do Centro Popular de Compras.