Sete municípios do ABC anunciam suspensão temporária da vacinação contra gripe por falta de doses para atender idosos

0
30
Idoso em fila para se imunizar contra a gripe no primeiro dia de vacinação em SP — Foto: Luiza Vaz/TV Globo

A decisão vale para as cidades de Santo André, Mauá, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, que esgotaram as doses da vacina já no 1º dia da vacinação contra a gripe. Nova data será marcada assim que outros lotes chegarem às cidades.

Prefeitos de sete cidades da Grande São Paulo decidiram na noite desta segunda-feira (23) suspender temporariamente a campanha de vacinação por insuficiência de doses.

A decisão foi tomada em assembleia extraordinária realizada pelo Consórcio Intermunicipal Grande ABC e vale para as cidades de Santo André, Mauá, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra.

Segundo os prefeitos dessas cidades, a interrupção foi necessária porque esses municípios receberam juntos apenas 107 mil doses da vacina da gripe, que se esgotaram já no primeiro dia da campanha de vacinação.

A nova data para reinicio da vacinação nessas cidades ainda não foi definida porque depende do envio de novas doses da vacina pela Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo e pelo Ministério da Saúde.

“O Consórcio Intermunicipal Grande ABC encaminhará ofício à Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo e ao Ministério da Saúde solicitando as doses necessárias para a região. Assim, as prefeituras municipais suspenderão a vacinação, até a entrega do segundo e terceiro lote de vacinas, pelos governos federal e estadual”, diz a nota conjunta do Consórcio Intermunicipal Grande ABC.

Das 107 mil doses da vacina contra a gripe entregue nessas seis cidades do ABC paulista, 30.000 foram para Santo André, 30.000 para São Bernardo do Campo, 13.000 para São Caetano do Sul, 12.500 para Diadema, 15.000 para Mauá, 5.000 para Ribeirão Pires e 1.500 para Rio Grande da Serra.

“Todas já aplicadas no primeiro dia de vacinação; sendo insuficientes para atendimento da população idosa da região, que totaliza 432.000 idosos”, afirmam os prefeitos do ABC paulista.

A vacina contra a gripe está em falta em mais de 400 cidades do estado de São Paulo, segundo o Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo (Cosems-SP). O número corresponde a cerca de 60% do total de municípios no estado. Em ofício enviado nesta segunda (23) para o secretário estadual da Saúde, o Cosems-SP pede que o governo invista em esforços para garantir quantidades suficientes da vacina para todos os municípios paulistas.

A primeira etapa da vacinação contra a gripe em SP, que começou nesta segunda, é exclusiva para idosos com mais de 60 anos e profissionais da área da saúde. Mais de 2 milhões de pessoas devem ser vacinadas nesta fase.