Mais de 50 blocos foram às ruas de São Paulo para celebrar o carnaval neste domingo (3). A tônica dos blocos foi marcada por fantasias com ombreiras e tiaras — que iam de temas políticos a memes e músicas hits do carnaval —, pelo consumo de bebidas como Corote e Catuaba e pela falta de estrutura, que levou muitos foliões a fazer xixi na rua.

Os blocos Saia de Chita, Explode Coração, Prato do Dia e Ritaleena foram alguns dos destaques. Nos blocos, além das bebidas oficiais, Skol e Skol Beats, era possível ver muitas pessoas consumindo drinks como Catuaba e Corote — que traziam de casa ou compravam no mercado não oficial do evento.

A falta de banheiros também levou muitas pessoas a procurar comércios na região dos blocos ou mesmo a utilizar as ruas para fazer xixi. O G1 flagrou diversos foliões utilizando muros como banheiros.

O domingo de carnaval começou com uma mensagem falsa. Espalhado pelas redes sociais, o bloco infantil chamado Ajayô Kids, comandado por Carlinhos Brown, era um boato. Muitas crianças deixaram o Parque Ibirapuera decepcionadas. O cantor já havia esclarecido antes que o bloco não ia acontecer.

O dia também começou, mais uma vez, com tempo firme e acabou sob forte chuva. Os bombeiros registraram 83 chamados para quedas de árvores. A capital paulista chegou a ficar em estado de atenção para alagamentos por mais de duas horas. Córregos no Ipiranga e Jaçanã transbordaram.

Após “rolezinhos” que aconteceram no Largo da Batata, a prefeitura anunciou que mudou a localização dos blocos que iam acontecer na região na segunda e na terça-feira.

Confira os destaques dos principais blocos que aconteceram neste domingo.

Saia de Chita

Na Pompeia, os foliões curtiram o bloco Saia de Chita debaixo de sol forte.

Com o calor, muitos pediram — e ganharam — um “banho” para se refrescar.

Com calor, muitos foliões ganharam um 'banho' dos moradores vizinhos do Saia de Chita. — Foto: Ana Carolina Moreno/G1
Com calor, muitos foliões ganharam um ‘banho’ dos moradores vizinhos do Saia de Chita.

Também não faltaram fantasias, das mais improvisadas até as mais trabalhadas.

O mote “não é não” marcou o bloco, com várias mulheres pedindo o fim do assédio no carnaval.

Prato do Dia

Com muita música brasileira, o Prato do Dia animou foliões nos Campos Elíseos.

Público no bloco Prato do Dia, em São Paulo. — Foto: G1  SP
Público no bloco Prato do Dia, em São Paulo. — Foto: G1 SP

O bloco foi outro que contou com a criatividade dos foliões nas fantasias.

Nathalia Parra foi uma das que usaram uma fantasia-meme neste carnaval: Terra plana.

No bloco, não havia banheiro químico. Resultado: foliões fizeram filas nos estabelecimentos da região.

Explode Coração

O bloco Explode Coração arrastou uma multidão no Centro com homenagem à cantora Maria Bethânia.

Fantasias criativas marcaram o cortejo. E filas para ir ao banheiro também. Era preciso esperar até 10 minutos para usar as cabines.

Houve muita festa na descida da Rua da Consolação e em frente ao Teatro Municipal.

Fila para usar os banheiros no bloco Explode Coração — Foto: Rafael Miotto/G1
Fila para usar os banheiros no bloco Explode Coração — Foto: Rafael Miotto/G1

Ilú Obá de Min

O Ilú, bloco afro no qual só mulheres podem cantar e tocar, foi às ruas composto por cerca de 450 integrantes. Teve muita música e um grupo de dançarinas e dançarinos se apresentaram representando os orixás.

O tema deste ano foi “Negras vozes: tempo de alakan”, que, segundo organizadoras, significa “aliança” em iorubá.

Foi também nesse cortejo que aconteceu a estreia de Niara, a filha de Elizabeth Belisário, a Beth Beli, regente do grupo. A bebê acompanhou o cortejo de duas horas do início ao final, pouco depois das 17h, na Alameda Nothmann, Centro de São Paulo.

De tempos em tempos, as quase 400 mulheres percussionistas do Ilú Obá de Min abrem um corredor para os orixás se revezarem na apresentação — Foto: G1 SP
De tempos em tempos, as quase 400 mulheres percussionistas do Ilú Obá de Min abrem um corredor para os orixás se revezarem na apresentação — Foto: G1 SP

O Ilú Obá de Min também homenageou Marielle Franco, a vereadora do Rio de Janeiro que foi assassinada em março do ano passado, com uma música criada especialmente para ela.

Ritaleena

O bloco Ritaleena, que tocou clássicos da cantora Rita Lee e do grupo os Mutantes, reuniu uma multidão na Rua Borges de Figueiredo, na Mooca.

O tempo fechou durante a concentração do bloco e a chuva caiu forte no momento em que o Ritaleena começou o desfile. Apesar disso, os foliões continuaram animados e seguiram com a festa.

Mas a chuva piorou, começou o granizo e um galho de árvore caiu, causando um curto-circuito nos cabos elétricos da Rua Borges de Figueiredo. Houve um pouco de tumulto e o bloco parou de tocar por um momento. Os bombeiros informaram que tudo estava bem e o Ritaleena seguiu seu curso. Depois, a Polícia Militar informou que o caso não gerou maiores problemas e não deixou feridos.

Cessada a chuva, a animação aumentou e o bloco seguiu com o tempo nublado e muita gente molhada. O Ritaleena terminou por volta das 18h30 sem maiores problemas.

Apesar disso, os poucos banheiros disponíveis — que ficaram pra trás conforme o bloco avançou — também levaram muitas pessoas a utilizar as ruas para fazer xixi. O único comércio aberto da região deixou que os foliões usassem o banheiro, o que gerou grandes filas.

De acordo com a PM, que fez uma cobertura reforçada do bloco na Mooca, cerca de 8 mil pessoas participaram do Ritaleena. Não houve ocorrências, segundo policiais.

Ritaleena também homenageou Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada no ano passado. — Foto: G1 São Paulo
Ritaleena também homenageou Marielle Franco, vereadora do Rio de Janeiro assassinada no ano passado. — Foto: G1 São Paulo

Fonte: As informações são do portal ‘G1’.


DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor deixe seu comentário
Por favor entre com seu nome aqui