O prazo de validade indicado no rótulo dos alimentos é uma determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de informar um prazo que garanta a qualidade adequada para consumo do produto.

Porém, existem alguns produtos que, se armazenados da forma correta, não estragam e não oferecem riscos à saúde de quem o consumir mesmo fora da data encontrada no rótulo.

Os nutricionistas Letícia de Paula e Carlos Cristóvão, comentam e explicam quais são esses alimentos. Confira abaixo:

1. Extrato de baunilha

De acordo com a nutricionista Letícia de Paula, por ser feito de álcool, o extrato de baunilha permanece fresco e saboroso. Já a essência, trata-se de um produto sintético e com qualidade inferior ao extrato puro, por isso a conservação não é igual.

“É mais vantajoso comprar a baunilha que é um pouco mais cara, mas não tem prazo de validade”, sugere Letícia.

2. Molho de soja

“Para ter essa duração, o molho de soja deve ser de qualidade, significando que passou pelo seu processo de fermentação natural, que geralmente leva de alguns meses até dois anos para ser concluído. Então, é preciso tomar cuidado com algumas marcas que adicionam produtos químicos para acelerar esse processo, pois estes aditivos interferem e muito na qualidade do produto”, afirma Letícia.

3. Xarope de bordo (Maple syrup)

De acordo com Letícia, o Maple Syrup pode ser guardado sem prazo para consumir com a embalagem fechada. Quando o produto for aberto, deve ser mantido refrigerado para que possa ser consumido sem oferecer riscos à saúde.

4. Arroz

O arroz do tipo branco, selvagem, arbório, jasmine e basmati, pode ser guardado e consumido por tempo indeterminado, segundo informação fornecida pela nutricionista Letícia. Pois sua estrutura conserva todo o valor nutricional do grão.

5. Feijão

“O feijão cru também pode ser conservado por tempo indeterminado. Sua estrutura assim como o arroz conserva seu valor nutricional. Mas o grão mais velho pode demorar mais para amolecer e necessitar de um tempo maior no cozimento”, explica Letícia. Porém, Carlos alerta que o grão deve ser conservado em local seco e sem umidade.

6. Café solúvel

Letícia explica que o café é sensível ao oxigênio, à luz e às altas temperaturas, por isso a melhor forma de conservá-lo, seja em grãos ou moído, é mantê-lo no próprio pacote, dentro de uma lata hermeticamente fechada e armazená-lo na geladeira. Só assim seus óleos ricos e aromas não serão perdidos.

O café solúvel pode ser guardado no freezer se a embalagem foi aberta ou não, por tempo indeterminado.

Sal

“O sal é um mineral e por isso não estraga. Ele absorve rapidamente a água. No entanto, o sal iodado dura apenas cerca de um ano. Durante esse período de tempo, o iodo geralmente se evapora e o sal perde sua qualidade útil, embora você ainda possa usá-lo como sal de mesa comum. Já o sal kosher ou sal marinho, se conservam ao longo de anos” afirma Letícia.

Carlos recomenda que o produto seja armazenado em lugar seco e sem umidade, em um recipiente fechado, para que mantenha sua preservação.

8. Açúcar

“O açúcar não tem prazo de validade porque não proporciona o crescimento de bactérias. Recomenda-se que seja mantido em recipiente fechado e armazenado em local seco e sem umidade. O ideal é não deixar que ele endureça”, propõe Carlos.