A Sabesp e a Enel oferecem desconto nas contas de água e luz para desempregados. As empresas também oferecem tarifa social para pessoas de baixa renda.

O valor da tarifa social é de R$ 8,88 (consumo de 0 a 10 m³/mês), ultrapassando esse consumo é adicionado R$ 1,53 para cada metro cúbico consumido a mais. Ou seja, um cliente que gaste 15m³/mês (teto para poder solicitar a tarifa social) vai pagar R$ 16,53. Para solicitar o benefício, o desempregado deve comprovar que seu último salário tenha sido de no máximo 3 salários mínimos.

A Sabesp informa que terá o direito de pagar a tarifa residencial social, pelo período máximo de 12 meses, o desempregado que atender os seguintes critérios:

  • O desempregado deve ser titular há mais de 90 dias;
  • Consumo máximo de 15 metros cúbicos;
  • Demissão não pode ter ocorrido por justa causa;
  • Não conter débitos, exceto se estiver em negociação; e
  • O último honorário não pode ser superior a três salários mínimos.

Para conseguir o benefício é preciso:

  • Apresentar carteira de trabalho com anotação da baixa ou termo de rescisão do contrato de trabalho
  • Comprovante do Seguro Desemprego
  • Comprovante de renda (último holerite)

Para fazer a solicitação, basta ir a uma Agência de Atendimento Presencial da Sabesp.

Enel

A tarifa social de energia elétrica corresponde a um desconto na conta de energia elétrica, concedido aos primeiros 220 kWh consumidos mensalmente por clientes residenciais.

Podem solicitar famílias que:

  • Estão inscritas no CadÚnico, com renda familiar mensal, por pessoa, menor ou igual a meio salário mínimo nacional
  • Ou que usufruem do Benefício da Prestação Continuada da Assistência Social do INSS
  • Ou que estão inscritas no CadÚnico com renda mensal de até três salários mínimos, com pessoa portadora de doença ou patologia em que o tratamento ou procedimento médico que exija o uso continuado de equipamentos que funcionam com energia elétrica.

Fonte: As informações iniciais são do portal de notícias ‘G1’.